Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2013

saudade sem socorro

Imagem
Final de 2012 foi complicado. Estive tão afastada de tudo que acabei esquecendo de mim. Agora estou me reencontrando, redescobrindo coisas que amo, como a música. Talvez até esteja reaprendendo a amar, a ouvir, ver, refletir, escrever... Hoje posso afirmar que este blog não é mais minha cara. Mas não posso abandoná-lo, simplesmente esquecer que um dia o amei. A gente cria vínculos no decorrer da existência (lembra de O Pequeno Príncipe?). Sinto saudade dos vínculos que nem cheguei a criar. Creio que estou ficando louca. Estou fazendo confissões e isto aqui nem é o Facebook, rs.
O sangue é o rio que irriga a carne A alma é a margem e o contorno É luz antiga ao fim da tarde De uma saudade sem socorro (Nando Reis)