mundo cão



"Eu vou cuspir pro céu
Que ao menos me refresca a vista"

Em meio a muitas razões para estar triste, fiquei feliz porque comprei uma bota na Louloux. É uma loja virtual repleta de calçados lindos, com design diferenciado e cores ousadas, além das tradicionais. E o mais legal, utiliza material descartado pela indústria calçadista, trilhando o caminho de um negócio sustentável. Chique demais. Confira http://www.louloux.com.br/


Veja bem, nesse mundo cão em que vivemos – capitalista -, nada mais óbvio que trocarmos angústia por objetos de consumo. Há tempos compartilho com outras mulheres essa excentricidade: a ilusão do consumo. Aliás, compartilhada pela maioria, já que o poder de compra aumentou, e a cada dia cresce o número de consumidores ávidos, infelizes, mal informados e sem educação.

Mundo cão – onde é normal ver corpos de cães, gatos e animais silvestres mortos, jogados na estrada até apodrecerem ou virarem comidas de urubus – não machuca ninguém, pois a maioria nem percebe o quanto é manipulada. Comprei o sapato porque além de bonito era necessário (sabia que não se deve usar o mesmo par todos os dias? O calçado de couro precisa “descansar” 24 horas para manter a qualidade).

Também queria trocar meu celular. Fiquei refletindo por que nenhum modelo de iphone (Apple) é “dual chip”. Talvez, porque em outros países, como os EUA, não é preciso. O serviço de telefonia (ou serviços) funciona em todas as regiões, mesmo havendo concorrência entre empresas diferentes. No Brasil, campeão na venda de celulares, aparelhos que utilizam dois chips são necessários para incrementar as vendas e, de quebra, o lucro das empresas de telefonia. Foi a única justificativa plausível para mim. Preferi a bota, pois fiquei muito confusa em meio à oferta de celulares aparentemente iguais, mas com tanta diversidade de valores, tecnologias e opiniões (riso).

Pior, por que com tanta facilidade de comunicação ainda não conseguimos dizer o essencial uns para os outros e sermos mais felizes?

"Mundo cão, mundo cão
Não estou vendo nada novo
Mundo cão, todos estão
Com uma coleira no pescoço"







Ativistas e simpatizantes da causa animal!
Diante
  • dos altos índices de crueldade e danos em detrimento dos animais;
  • da frequente impunidade dos infratores;
  • do desinteresse das autoridades encarregadas da apuração desses crimes;
  • do conflito de atribuições normalmente surgido entre as corporações policiais quando se trata de atender casos de animais domésticos vítimas de maus-tratos;
  • da descrença nas decisões judiciais em razão das penas irrisórias e os reiterados atos de abuso noticiados pela mídia televisiva e eletrônica, apesar da evolução do pensamento jurídico e acadêmico que atualmente já reconhece os animais como sujeitos de direito;
  • da inadequação da maioria das Promotorias de Meio Ambiente para lidar com a questão, seja pelo excesso de atribuições, seja pela visão predominante dos animais como 'engrenagens' ambientais, não como seres sencientes, com interesses próprios e valor inerente;
torna-se ESSENCIAL a criação das PROMOTORIAS DE DEFESA ANIMAL por todo o país. Os Ministérios Públicos estaduais, instituições fundamentais na história da construção da cidadania brasileira, não podem se manter à margem de questão tão crucial como a defesa dos interesses dos animais.
Assine a petição e acompanhe as novidades no site Olhar Animal.
Os animais contam com você!
Maurício Varallo
Olhar Animal | em defesa dos seres sencientes


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

transformAÇÕES

guerreira da roça

guaxupé - cem histórias