transformAÇÕES

Aceitar e transformar, duas palavras aparentemente antagônicas. Embora sendo verbos, o primeiro denota passividade, o segundo, atitude. Mas nem sempre se aceita os fatos passivamente, há movimento em consentir, concordar, acolher e aprovar... O que não deveríamos é acolher injustiças. Mesmo concordando com a necessidade da mudança de governo na última eleição municipal, não podemos aprovar discursos que tentam denegrir a gestão dos 12 anos anteriores. Muita coisa boa foi realizada, o dinheiro público foi bem empregado em obras de saneamento, escolas, postos de saúde, regularização de contas públicas, entre outras ações necessárias e bem-vindas. Em vez de rechaçar o que já foi feito ou ficar "brigando" entre si, pois não há grandeza em se promover diminuindo o outro, que tal arregaçar as mangas e trabalhar para que no final desses 4 anos o atual governo possa exercer novo mandato com aprovação da maioria da população, não de apenas 40 e poucos por cento?

Na sexta, 5, o vereador Mauri Palos promoveu uma plenária, em parceria com o deputado estadual André Quintão, para discutir assuntos relativos à juventude. Ainda não estamos habituados ao exercício da cidadania, mas o número de pessoas na sala de cinema surpreendeu, apesar do debate com o público ter sido superficial. O vereador promete realizar eventos como este mais amiúde, uma forma inteligente de criar subsídios para trabalhar no legislativo conforme a vontade popular. Precisamos mudar nossos hábitos para fazer valer nossos direitos, e não ficar reclamando no vazio.









As fanfarras centenárias (infantil e juvenil com integrantes de todas as escolas de Guaxupé) se apresentaram na Avenida Conde Ribeiro do Valle, não no Parque Mogiana, conforme informei erroneamente na post anterior.

Na tarde de sábado, 7, aconteceu o plantio de algumas mudas de árvores próximo à ponte do bairro Agenor de Lima, no Parque Mogiana. A proposta da divisão de Meio Ambiente do Departamento Municipal de Desenvolvimento foi realizar um ato simbólico em prol da recuperação da mata ciliar do Rio Guaxupé. "Agora não é a época adequada para plantar", explicou o diretor Mozart Faria. O evento fez parte das atividades da 1ª Semana do Meio Ambiente, que aconteceu de 1º a 6 de junho devido às comemorações do Dia Mundial do Meio Ambiente, 5. "A participação das pessoas ficou aquém do que gostaríamos, mas é apenas o começo", afirmou o vereador e biólogo Sérgio Faria, um dos palestrantes e idealizadores da semana ambiental.












Ranulfo (AMOG) conseguiu as plantas para o ato simbólico. Mozart explicou que a verba deste ano para a Divisão de Meio Ambiente é bem pequena. Junto com Cristina Faria plantei uma muda de Cedro. Para garantir o sucesso dessa empreitada será preciso molhar as plantinhas regularmente, ação que o vereador Sérgio Faria pretende abraçar. Seria bem mais eficiente e garantido a Prefeitura ter um ou mais funcionários para desempenhar esse tipo de função, como cuidar das praças e jardins públicos, por exemplo.

1) Outra questão relevante:
De 04 a 06 de junho aconteceu, também, a 3ª Conferência Municipal da Assistência Social. Ou seja, na sexta, 5, houve 3 eventos políticos! Para uma cidade cujos cidadãos ainda estão aprendendo a ser cidadãos, a tendência é um baixo índice de participação em todos, condição inadequada para debates de temas tão importantes, como social, juventude e meio ambiente. Falta de planejamento estratégico?



"Amigo é coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito / mesmo que o tempo e a distância digam não / mesmo esquecendo a canção", doce melodia que os alunos do Polivalente deixaram nos fundos do Clube Guaxupé. Pena que muitos vejam e não olhem, escutem e não ouçam...



Mais filhotes abandonados, desta vez, nas imediações da Praça da Saudade. Contribua com a Guaxu SOS Animal arrumando lares para estes cachorrinhos. Afinal, este é um desafio para todos resolverem.



AGENDE-SE


O Bandido da Luz Vermelha


Ano: 1968 / Nacional
Direção: Rogério Sganzerla
Duração: 92 minutos / Classificação: 16 anos

Dia 12 de junho, sexta-feira, às 18h
Cine Teatro 14 Bis- Guaxupé


Sinopse:

Obra-prima do cineasta Rogério Sganzerla e um dos maiores filmes do cinema brasileiro. O longa narra a saga de um assaltante de casas de luxo em São Paulo. Apelidado pela imprensa como "Bandido da Luz Vermelha" por usar sempre uma lanterna, ele surpreende a polícia com seu comportamento fora do comum, possuindo as vítimas, protagonizando fugas ousadas e gastando o dinheiro roubado de maneira extravagante.
Com sua linguagem cinematográfica revolucionária, O Bandido da Luz Vermelha tem recebido crescente reconhecimento internacional. Um clássico cada dia mais atual.



Ninguém paga a entrada!


E no sabadão, 13, a Festa Beerock, 13, promete muito agito, a começar pela banda Seven Keys, do talentoso baixista Carlinhos Stampone; conheço algumas ilustrações e fotos do Alex Draeth, muito bacanas; além de reunir gente bonita e de bem com a vida. Dá uma lida no release encaminhado por Alysson Fernandes:




Seven Keys - Guaxupé / MG
Uma verdadeira instituição do rock guaxupeano. Com mais de 10 anos de atividade, a Seven Keys já passou por várias formações até se estabilizar no formato de “power trio”. Lançaram em 2008 o EP “Seven Bullets”, que contou com a participação especial do tecladista Fábio Laguna (Hangar). Influenciados pelas clássicas bandas de Heavy Metal e Hard Rock, o trio segue trabalhando na composição do primeiro CD.

www.myspace.com/sevenkeysgpe


Stranhos Azuis - São Carlos / SP
Rock, Hard e Blues, esses são os elementos que povoam o universo musical dos Stranhos Azuis. O trio são-carlense possui inúmeros shows na bagagem, com destaque para a edição 2008 do “Grito Rock”, mega festival que acontece simultaneamente em cidades brasileiras e estrangeiras. Participaram do CD tributo à lendária banda paulista “Made in Brazil”, com uma versão para o clássico “Tudo Bem Tudo Bom”. Com composições próprias, marcaram presença nas coletâneas “Brazilian Stoner Rock n’ Roll vol.2” e “Brazilian Blues vol.1”.

www.myspace.com/stranhosazuis



Visitantes - São Paulo / SP
Um dos shows mais insanos da cena independente nacional. Formado em 2007 na capital paulista, o quarteto Visitantes faz rock em português com vigor e piração. Munidos do EP “Tempos Difíceis”, percorreram o Brasil tocando e farreando. Recentemente se trancaram no estúdio sob a batuta dos produtores Douglas Godoy (Vanguart) e Jander Antunes (Cachorro Grande) para gravar um álbum com 10 faixas.

www.myspace.com/visitantesbr

+ Discotecagem Rock
Exposição de Arte Underground:
Alex Draeth (http://draeth.com)

Serviço
Beerock
13/06 - 23h
Cine 14 Bis de Guaxupé
Rua Capitão Joaquim Norberto, 77 - Centro
Fone 35 3551-4228

Ingressos Limitados
1º lote: R$ 7,00
2º lote: R$10,00
Ponto de venda: Banca Martins

Comentários

Anônimo disse…
COMENTAAAANDO:
'...que tal "arregaçar as mangas e trabalhar" para que no final desses 4 anos o atual governo possa exercer novo mandato com aprovação da maioria da população???"

Acho que tem 'gente' pensando que administrar uma cidade é como improvisar na sala de aula!!!

OU será que estão brincando de "casinha"? De médico é que não é!

Sobre "pessoal" da prefeitura para cuidar de praças, jardins, etc...

Acho que isso é cultural. Brasileiro acha que pode jogar papel no chão, quebrar praças, arrancar árvores, botar fogo no mato pra fazer a "capina", que sempre haverá um profissional habilitado para consertar o que ele quebrou, arrancou, depredou e por aí vai!

Dever de manter a cidade limpa, as praças, os passeios, as ruas limpas também é dever do cidadão!

Isso é cultural... acosdtumamos com a escravidão e que sempre teremos alguém pra limpar nossas merdas...
Tatuscula disse…
Este comentário foi removido pelo autor.

Postagens mais visitadas deste blog

guerreira da roça

guaxupé - cem histórias