obrigada, adalberto e evaldo!


Ontem, em busca do pote de ouro no fim do arco-íris, encontrei Elomar, Xangai, Ednardo, Caetano, Gil e Diana Pequeno. Pena que não levei a câmera para comprovar o que digo, o fim de tarde estava lindo. A música boa me fez atrasar para o Festival Interino de Música Independente, marcado para começar às 17h... Consequência, só assisti às duas últimas bandas: o rock irreverente da guaxupense UDJC e o instrumental psicodélico da Catexia, de Franca. E você sabe o que significa catexia (lê-se como ortodoxia)? Na internet encontrei algumas respostas, até diferentes da que ouvi de um dos integrantes da banda, “tipo uma epifania que acontece depois do orgasmo”... De qualquer forma, aqui vão umas dicas: 1) Concentração de energia mental ou emocional sobre uma ideia, imagem ou pessoa; 2) Investimento; 3) Conceito de Freud

Bom, e o que o Adalberto tem com tudo isso? Tudo. Ele foi um dos organizadores do evento, em parceria com Léps e Zé, da UDJC. Além da organização, Adalberto e Leona, sua esposa, venderam cervas geladinhas pra galera. Valeu, gente!

Ah, vale comentar, também, sobre o profissionalismo de Washington Rodrigues, técnico de som do show, que mesmo fora do horário de trabalho, cumpriu o seu papel com competência e gentileza. Salve, Washington (sempre disposto a colaborar, ainda que sem remuneração, esse "vira-lata de carteirinha" poderia ser um ótimo vereador - crítico, combatente e disponível. Pena não ter sido eleito).


















































































































CAFÉ E CERVEJA


Em seguida, cheguei a tempo de participar da inauguração do café da Engenho da Arte, loja que vende artesanatos diversificados. Daí, Evaldo e Claudia, proprietários, gentilmente me ofereceram um cafezinho gostoso, como tem que ser, com pãezinhos de queijo. Aconchego total. Daí, não resisti a tirar umas fotos. Tive até um grato encontro com o artesão Alquimedes (e senhora), pai do músico Saulinho. Seu alquimedes faz miniatura de integrantes e bastiões de folia de reis, uns mimos. E, claro, a noite não poderia terminar sem música. A banda que a Lourdes Lopes formou com músicos paulistas, a Mistura Brasil, estava tocando com um repertório que ninguém queria deixar acabar. Mas, se até carnaval tem seu fim... Até a próxima, valeu!

Fica a dica. O café da Engenho da Arte também ficará aberto nas manhãs de domingo, até as 14h. E, de segunda a sábado, das 8 às 19h. A loja fica na esquina da Rua Tiradentes com a Pereira do Nascimento.




































Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

transformAÇÕES

guaxupé - cem histórias

manifesto