museu da corrupção

Pessoas inspiradoras e inspiradas, como Sonia Mara Nasser Parlattore, funcionária da Prefeitura de São Paulo, comunicóloga nata formada em Rádio&TV pela ECA/USP, e o arquiteto mineiro Rodrigo de Araújo Moreira, me levaram até o Museu da Corrupção, criativo espaço virtual do Diário do Comércio, jornal da capital paulista. Uma iniciativa digna de cumprimentos, de notável relevância para nós brasileiros de curta memória. Um local para se visitar diariamente, mas em doses homeopáticas. Como a alopatia, a leitura afoita poderá provocar danos irreversíveis ao estômago. Já a homeopatia, com assimilação mais lenta das informações, contribuirá para a formação de eleitores mais precavidos e com "memória de elefante". Porque são inúmeras as falcatruas e escândalos e não há antioxidante ou vitamina que resolva.

http://www.dcomercio.com.br/especiais/2009/museu/index.htm

Nesta semana visitei a APAE de Guaxupé, como assessora de imprensa da Escola Interativa (www.interativaguaxupe.com.br). Foi a primeira vez que lá estive depois do afastamento de Lúcia Anchieta Gonçalves, diretora da instituição por 12 anos. Manifesto minha admiração pelo trabalho desta profissional, bem como meu espanto perante sua demissão, cerca de 2 semanas atrás. Esperamos (eu e a comunidade) o esclarecimento desse ato comandado pelo presidente da APAE, o advogado Walter Pina Gomes. Por enquanto, as informações noticiadas pela imprensa convencional não expressam clareza. Uma atitude intempestiva como esta exige uma explicação pormenorizada sobre os motivos que acarretaram tal decisão. Senão tudo vai parecer uma guerra de vaidades.

Convite que recebi por e-mail para conhecer a loja da Fernanda e do João Paulo Menabó (freqüentador assíduo das sextas do Bar do Valdir). A Valentine (lê-se valentine, com "i", em português, mesmo), que inaugurou hoje: comercializa moda íntima, no atacado e no varejo.
Sucesso pra vocês!

Comentários

bisteca disse…
É companheiros,
o negócio tá feio por aqui, parece que não é só para os animais...
a gente precisa aprender a manifestar mais nossas opiniões, a discutir temas como este, porque nós, unidos, temos o poder de impedir que arbitrariedades como esta tenham sucesso.
Outra informação importante, conforme publicado no Correio, esta lei (antes projeto) foi proposta pela vereadora TÂNIA ROLIM. Guarde bem este fato pras próximas eleições.
Temos que eleger pessoas com ideais humanitários, que comungam nossas ideias.
Só assim teremos leis mais JUSTAS.

Postagens mais visitadas deste blog

transformAÇÕES

guaxupé - cem histórias

manifesto