virada cultural

Cumprimento os idealizadores e produtores da "virada cultural" que acontecerá em Guaxupé, dias 17, 18 e 19, muito bacana! Ações como esta valorizam nossa arte e nossa gente, semeando orgulho em nossos corações, muitas vezes cansados. Os contadores de histórias do Instituto Elias José também prometem alegrias. Clique nas imagens para ampliar e agende-se!




E o teatro de rua do Instituto 14 Bis também apresenta sua "virada cultural":



E o 14 Bis tem mais pra próxima semana. Acredito que o cortejo de encerramento promete um som BOM DEMAIS, com tambores do envolvente MARACATU. Pelo que entendi, o cortejo começará as 18h, sábado (25), a partir da Casa da Cultura (sede nova), com provável final em frente ao teatro municipal... Informe-se.





CHEIA DE HISTÓRIAS

Assisti (3 anos depois...) ao "O ano em que meus pais saíram de férias", dirigido por Cao Hamburger, também um dos roteiristas deste premiado filme. Ouvi da minha mãe: "Confesso que nem percebi a ditadura". Ou seja, ela e outros milhões de brasileiros que viviam longe das principais capitais e não estavam envolvidos com política. Penso como seria se naquela época já existisse internet. Também analiso que atualmente ainda existem pessoas alienadas habitando a Terra, não percebem o sentido de unidade: toda ação, individual ou coletiva, afeta a todos, chineses, americanos e brasileiros. Em boa hora, recebo e-mail do amigo Rodolfo Bonifácio com algumas orações de Frei Betto, escritor e assessor de movimentos sociais.

Oração do pássaro



















Senhor, tornai-me louco, irremediavelmente louco
Como os poetas sem palavras para os seus poemas,
As mulheres possuídas pelo amor proibido,
Os suicidas repletos de coragem perante o medo de viver,
Os amantes que fazem do corpo a explosão da alma.

Dai-me, Senhor, o dom fascinante da loucura
Impregnado na face miserável do pobre de Assis,
Contido nos filmes dionisíacos de Fellini,
Resplandecente nas telas policrômicas de Van Gogh,
Presente na luta inglória de Lampião.

Quero a loucura explosiva, sem a amargura
Da razão ética das pessoas saciadas à noite pela TV,
Da satisfação dos funcionários fabricantes de relatórios,
Dos deveres dos padres vazios de amor,
Dos discursos políticos cegos ao futuro.

Fazei de mim, Senhor, um louco
Embriagado pelo vosso amor,
Marginalizado do rol dos homens sérios,
Para poder aprender a ciência do povo
Em núpcias com a Cruz que só a Fé entende
Como um louco a outro louco.

(Autor de "Diário de Fernando - Nos cárceres da ditadura militar brasileira", que a editora Rocco faz chegar às livrarias na próxima semana)


Página 22

Incentivar a leitura desta revista é essencial para a conscientização sobre a atual situação do nosso ecossistema, sustentabilidade e ações em prol da qualidade de vida para as futuras gerações. Estes temas não devem ser tratados com banalidade, nem considerados papo de ecologista. Informação e atitude são palavras-chaves para um futuro saudável. Reflita um pouco sobre a quantidade de lixo gerada por cada um de nós e o destino da mesma. Descobri na Instaladora Márcia que as lâmpadas ecológicas são assim chamadas porque consomem menos energia e têm longa duração. Mas pouquíssimas são recicladas...


Silencio com algumas ilustrações do Quino, pai da Mafalda, sobre "los valores del hombre moderno":






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

transformAÇÕES

guerreira da roça

guaxupé - cem histórias