tudo é educação

Não sei por que este vídeo da "cola" não foi exibido no circuito comercial... Pelo menos, no interior de Minas, não assisti. Deve ser porque a imagem de uma mãe incentivando o filho de 5 anos a beber este refri vende mais. Ou, talvez, o anunciante subestime o telespectador, mesmo. Outra propaganda digna de elogio é da marca "havaianas", cujo filme, com o ator Marcos Palmeira numa roda de samba, exprime o jeitinho brasileiro de lidar com as adversidades. A publicidade e os grandes anunciantes poderiam demonstrar, cada vez mais e melhor, respeito aos consumidores e firmar um compromisso com a Educação.



Até dia 12, acontece em Guaxupé a Expoagro, período em que o município recebe muitos turistas. Este ano, o patrono do evento é Hélio Costa, ministro das comunicações. Esta "festa" não tem muita graça para os defensores dos animais, como a abertura do "rodeo festival", com todos aqueles foguetes e fogos de artifícios, os bois no "picadeiro", etc. No parque de exposições, cães magros perambulam entre as barracas e os transeuntes (em transe, mesmo!), a maioria insensível à causa animal. Enfim... A exposição já viveu tempos melhores, quando se podia escolher a cerveja que queria tomar e o foco principal não era o mercantilismo. Um modelo bem mais cultural e saudável. Atualmente, o amontoado de pessoas atordoa. Ainda mais quando o assunto são os banheiros: eita mulherada sem-educação!

E o Instituto 14 Bis de Educação e Cultura foi selecionado por meio de edital público a funcionar como Ponto de Cultura, dentro do programa Mais Cultura do Ministério da Cultura (MinC) e Governo de Minas Gerais. Em Guaxupé, a Casa da Criança era o único Ponto de Cultura. Assim, o 14 Bis também receberá subsídios para implementar novas ações voltadas a alunos de escolas públicas e pessoas em situação de vulnerabilidade social. Parabéns a Mauri Palos e demais integrantes do Instituto. Sucesso!

Festival Mundial de Circo encanta jovens atores



O 5º Festival Mundial de Circo – Edição Ano da França no Brasil 2009 trouxe muitas surpresas para os alunos do projeto “Teatro de Rua 14 Bis”, que viajaram até Belo Horizonte, dia 21 de junho. A maioria desses jovens nunca tinha visto uma peça teatral, na rua ou no palco, e lá tiveram a oportunidade de assistir aos dois gêneros.
Participaram da viagem 11 alunos de Guaxupé e São Sebastião do Paraíso, além da equipe que desenvolve o projeto, entre eles, o coordenador geral Mauri Palos, a coordenadora e professora Laise Vieira, Alberto Emiliano (Preto), professor, Francis Osmar, monitor, e Rodolfo Bonifácio, auxiliar de produção.
"Em relação ao teatro de rua, fiquei admirado com a expressão corporal dos atores, o equilíbrio, a presença de cena e a ausência de falas deles. A criatividade dos artistas foi o máximo. Nós não nos preocupamos em entender, mas em sentir a peça", relata Lucas Emmanuel, 15 anos, aluno de São Sebastião do Paraíso.
A viagem foi marcante também para as alunas Ana Carolina e Letícia, de Guaxupé. “Nos divertimos muito, os espetáculos foram maravilhosos. Esse dia nos passou uma grande experiência de vida e esperamos aprender cada dia mais sobre a arte teatral, que é nossa paixão.”, contam as meninas.
Além dos espetáculos, os jovens atores puderam ver outras atrações do Festival que aconteciam pela cidade, como grupos de palhaços e mímicos. Ainda conheceram o espaço FUNARTE, local de confraternização dos artistas, onde havia malabaristas, palhaços com pernas-de-pau e diversos outros segmentos do mundo circense.
Laise Vieira, coordenadora e professora do projeto, acredita que esse encontro foi essencial para a formação das turmas. “Tão importante quanto os conceitos que os alunos foram adquirindo ao longo do curso, é também fundamental eles poderem vivenciar essa experiência teatral.”
O projeto encontra-se em sua fase de conclusão, cada turma está em processo de montagem de uma peça. As apresentações acontecerão no mês de julho: em São Sebastião do Paraíso, dias 17 e 18, e em Guaxupé, 19 e 20 de julho. Essas montagens serão apresentadas gratuitamente à comunidade.
O “Teatro de Rua 14 Bis” é realizado pelo Instituto 14 Bis de Educação e Cultura, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura/2007, e patrocinado pela empresa Laticínios Aviação, com apoio das Prefeituras de Guaxupé e São Sebastião do Paraíso.

(Karina Smargiassi, jornalista)

Comentários

Anônimo disse…
Sheila....

Eu nem perco meu tempo ($$) nesta tal de Expoagro... cheia de gente "xexelenta", sem educação, com botas até na cintura e "xapéu" de corno!!! Quem não paga, fica desfilando seus casacos de couro e xapéus (pra esconder os xifres)nos camarotes vips... Ali nem biscate paga!!! Elas dão de graça...

uhahahaahah

Postagens mais visitadas deste blog

transformAÇÕES

guaxupé - cem histórias

manifesto