colares poéticos

No meio de tanta coisa errada, ainda há beleza na humanidade. Principalmente, nas miudezas, nas entrelinhas, na palavra cantada, encantadas. Os colares da Loreny alegram meus olhos de segunda-feira.




Profundamente
Manuel Bandeira


Quando ontem adormeci
Na noite de São João
Havia alegria e rumor
Vozes cantigas e risos
Ao pé das fogueiras acesas.
No meio da noite despertei
Não ouvi mais vozes nem risos
Apenas balões
Passavam errantes
Silenciosamente
Apenas de vez em quando
O ruído de um bonde
Cortava o silêncio
Como um túnel.
Onde estavam os que há pouco
Dançavam
Cantavam
E riam
Ao pé das fogueiras acesas?

- Estavam todos dormindo
Estavam todos deitados
Dormindo
Profundamente.

Quando eu tinha seis anos
Não pude ver o fim da festa de São João
Porque adormeci.

Hoje não ouço mais as vozes daquele tempo
Minha avó
Meu avô
Totônio Rodrigues
Tomásia
Rosa
Onde estão todos eles?
- Estão todos dormindo

Estão todos deitados
Dormindo
Profundamente.

Poesia e imagens dos colares artesanais by Loreny Portugal. Mais http://lorenyportugal.blogspot.com/

Comentários

Taty Abrão disse…
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Lorene Portugal disse…
Este comentário foi removido por um administrador do blog.

Postagens mais visitadas deste blog

transformAÇÕES

guerreira da roça

guaxupé - cem histórias