dia do homem

Dia 13 de julho é o dia mundial do rock. A data completa 25 anos, hoje, o que configura um duplo aniversário, do rock e de seu próprio natalício. O Live Aid, concerto beneficente organizado por Bob Geldof em 1985, foi o evento escolhido para servir de marco para o gênero musical popular que nasceu, na verdade, na década de 1950.

O disco de Bill Haley and His Comets, “Rock Around the Clock”, lançado em compacto no dia 12 de abril de 1954 é considerado a primeira gravação de rock and roll da história. O gênero dançante se originava de uma aceleração do rhythm and blues com toques de folk music. Nessa época, o cenário pós-guerra na Europa e nos Estados Unidos suscitava na juventude uma urgência sem igual. Era preciso viver o hoje como se não houvesse amanhã, pois a qualquer momento, uma terceira e fatal guerra poderia eclodir...

+ Elvis, Chucky Berry, The Beach Boys, Joe Cocker, Led Zeppelin, Rush http://www.diariodopara.com.br/N-99565-DIA+DO+ROCK++MEMORIAS+DE+UM+VELHO+SONHADOR.html

Letícia adotou este gatinho preto encontrado no Bar Meio-Período:


DIA DO HOMEM

Chamou minha atenção o anúncio de um outdoor informando que 15 de julho é o Dia do Homem. Achei muita graça nisto e decidi compartilhar reflexões. Procurei na Wikipedia e surpreendi-me com esta pérola:

O Dia Internacional do Homem é um evento internacional celebrado em 19 de Novembro de cada ano. As comemorações foram iniciadas em 1999 pelo Dr. Jerome Teelucksingh em Trinidad e Tobago, apoiadas pela Organização das Nações Unidas (ONU)[1], e vários grupos de defesa dos direitos masculinos da América do Norte, Europa, África e Ásia.

A diretora da Secretaria de Mulheres e Cultura de Paz da UNESCO, Ingeborg Breines, disse que a criação da data é "uma excelente idéia para equilibrar os gêneros"[1].

Os objetivos principais do Dia Internacional do Homem são: melhorar a saúde dos homens (especialmente dos mais jovens), melhorar a relação entre gêneros, promover a igualdade entre gêneros e destacar papéis positivos de homens. É uma ocasião em que homens se reúnem para combater o sexismo* e, ao mesmo tempo, celebrar suas conquistas e contribuições na comunidade, na famílias e no casamento, e na criação dos filhos.

A data é oficialmente celebrada em Trinidad e Tobago, Jamaica, Austrália, Índia, Estados Unidos, Cingapura, Brasil (com destaque para Manaus e São Paulo), Reino Unido e Malta, mas o apoio global à data é amplo.

No Brasil a cultura popular dedica o dia 15 de Julho como dia do Homem.

* Sexismo é termo que se refere ao conjunto de ações e ideias que privilegiam entes de determinado gênero (ou, por extensão, que privilegiam determinada orientação sexual) em detrimento dos entes de outro gênero (ou orientação sexual).


Não sei quanto a você, mas eu fiquei pasma. Sempre considerei que o Dia Internacional da Mulher foi criado porque as mulheres, historicamente, foram subjugadas pelos homens. A morte de operárias no incêndio de uma fábrica teria sido o marco desse dia para valorizar o trabalho feminino, entre outras conquistas. A mulher não tinha direito a voto, por exemplo; não podia escolher com quem iria se casar; o salário era menor que o do homem, etc.

Como existe dia de tudo quanto é coisa, não deveria ter ficado surpresa com o fato de os homens terem, também, seu dia no calendário mundial. Agora, que um dos objetivos desta data seja o de destacar papéis positivos de homens continua sendo, pra mim, motivo de espanto. Os homens andam fragilizados com a ascendência feminina no mercado de trabalho? As qualidades masculinas vem sendo esquecidas ou desvalorizadas? Ou supervalorizadas e a data representa uma oportunidade de combater o machismo? Sei não, talvez seja apenas pretexto pra consumirmos um pouco mais...

Comentários

Anônimo disse…
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
bisteca disse…
Este comentário foi removido pelo autor.

Postagens mais visitadas deste blog

transformAÇÕES

guerreira da roça

guaxupé - cem histórias