árvores ameaçadas

As árvores em frente às Pernambucanas estão ameaçadas, de acordo com o biólogo que assinou o laudo autorizando a derrubada (ou corte) das mesmas: "Elas são impróprias para o local." Gostaria de ver Regina Casé fazendo uma reportagem na cidade, para o programa Um Pé de Quê?, exibido no Futura. Aliás, queria eu mesma ser contratada para sair por aí caçando depoimentos em defesa das nossas árvores, tão aviltadas pela ação humana.

Hoje conversei com algumas pessoas que utilizam transporte público, no ponto de ônibus sob as árvores. Os entrevistados se mostraram perplexos ante a possibilidade de perder a sombra e a temperatura amena oferecida por elas. Não acreditaram que há quem queira derrubá-las. Na minha opinião, um profissional indicado por órgão ambiental de Minas deveria vir à cidade para fazer um laudo sobre as condições de todas as nossas árvores. Em caso de alguma oferecer perigo às pessoas, em vez de ser arrancada, talvez pudesse ser transplantada para o parque municipal ou outra área mais adequada. Esta seria uma atitude generosa, delicada e inteligente.

Semana passada, a diretoria do Country Club mandou arrancar diversos eucaliptos próximos ao lago, alegando que ofereciam perigo às crianças que brincam no parquinho. O que não é justificativa ideal, pois bastaria uma manutenção constante e poda eficaz para solucionar possíveis acidentes. Mas, afinal, o que são as árvores e os animais frente à superioridade humana? Ou melhor seria adjetivar como iniquidade, burrice, descaso, ignorância, etc... Sim, porque a natureza sobrevive sem o homem, mas o homem jamais conseguiria existir sem ela.

Saudades do seo Joaquim, antigo jardineiro da Praça do Rosário. Depois dele, não houve mais nenhum. Diariamente, ele cuidava com esmero das plantas, flores e da limpeza do local. As plantas eram aguadas pelo menos duas vezes por semana. Por falar em água, a Prefeitura Municipal paga à empresa responsável pelo saneamento básico pelo uso da água? Em caso positivo, o município dever estar fazendo uma economia tremenda negando às plantas dos jardins municipais o devido cuidado. Outra prova inquestionável da inferioridade humana: Quanto tempo o ser humano consegue sobreviver sem água?


O taxista Toninho Soares trabalha há 23 anos no ponto de táxi sob as árvores. Segundo ele, as mesmas não recebem manutenção adequada, como podas e hidratação.


Além do calçamento ao redor das árvores, não deixaram nenhum espaço de terra para as plantas respirarem. Elas servem de apoio para placas de sinalização e outros anúncios.


Os bancos de cimento foram construídos encostados nas árvores, também, inadequadamente.

Na foto acima, resquícios de iluminação utilizada entre as árvores, na época do Natal, registro de mais um desrespeito.


As árvores amenizam o clima quente nas épocas de calor, oferecendo sombra e ajudando a absorver gás carbônico.




As queimadas, além de agredirem o solo, liberam gases nocivos à camada de ozônio, favorecendo o efeito estufa. A fumaça das queimadas faz mal à saúde humana, "reduzindo a capacidade pulmonar de crianças e aumentando o número de consultas ambulatoriais e de internações hospitalares por doenças respiratórias." Em Guaxupé, alguns proprietários de terra insistem em fazer queimadas, agindo como criminosos comuns e, portanto, passíveis de penalidades legais. Até quando os inocentes continuarão pagando pelos pecadores?

As queimadas e o desmatamento alteram o ecossistema, eliminando os hábitats naturais de muitas espécies. Estes macaquinhos, por exemplo, vivem no Lar São Vicente, em Guaxupé.






Ainda bem que a humanidade não vive só de micos. As enfermeiras e fisioterapeutas do UNIFEG fazem um bonito trabalho voluntário com os assistidos pelo Lar São Vicente. Nesta foto, Priscila Salomão, que foi pedida em casamento pelo seo Geraldo.


Comentários

Ricardo Zaiat disse…
Também concordo com essa preservação. Se continuar assim vamos ficar sem as palmeiras do fórum, as seringueiras da avenida e os ipês da dona floriana. Ja pensou na história de Guaxupé sem a árvore que deu sombra aos tropeiros.
Vamos iluminar essas árvores, realizar podas e cuidar para que elas não se revoltem contra nós. Vamos entender os recados da natureza.
bisteca disse…
Valeu, Ricardão (rs)

A TV Sul vai fazer uma reportagem completa sobre este tema, né?

Já pensou, vc me contratar pra fazer um programa tipo Um Pé de Quê? Seria tipo assim, Guaxupé no topo! rsrsrsrs

Estamos na luta, companheiro.

abç renovado,

Sheila

Postagens mais visitadas deste blog

transformAÇÕES

guerreira da roça

guaxupé - cem histórias