literatura de gente grande

A Associação Vira-latas é parceira do ICEJ na realização da 1ª Semana Elias José, que acontece de 11 a 14, e está com uma programação muito interessante e diversificada, para crianças, jovens e adultos:
http://iceliasjose.blogspot.com/2011/07/1-semana-elias-jose.html

Na Casa da Vó Maria, Literatura de Gente Grande, sempre a partir das 20h.

Dia 11 – quinta-feira

20h – Sarau com leitura do texto Pássaro em Pânico, de Elias José, com o Núcleo Teatral 14 Bis.

O Núcleo Teatral 14 Bis é composto por quatro atores profissionais, Laíse Diogo, Renata Alves, Rodolfo Bonifácio e Tuany Mancini. A direção é de Lauro Baldini, doutor em Linguística, professor universitário e psicanalista. O Núcleo 14 Bis, criado em 2009, tem o apoio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, patrocinado pela Laticínios Aviação. Atualmente, o grupo apresenta a peça O Prazer é Meu, com pré-estreia marcada para o próximo dia 21.08, no Teatro Municipal de Guaxupé.

Após a leitura o palco estará aberto para apresentação dos presentes.

22h – Apresentação do filme “Lóki – Arnaldo Batista” pelo apresentador do programa Sexta do Compositor, Rodrigo Sá. Após a exibição do filme, Rodrigo fará um debate.

Cinebiografia do músico Arnaldo Baptista, ex-integrante dos Mutantes, contada através de um quadro traçado pelo próprio artista. A pintura é intercalada com imagens históricas que remetem aos principais momentos de sua trajetória artística, que fizeram dele um dos grandes nomes do rock brasileiro.

Dia 12 – sexta-feira

20h – Lançamento do livro “Confidências de Mulheres In-visíveis do Jequitinhonha”, de Ana Luíza de Souza.

Ana trabalhou e se apaixonou pelo Vale do Jequitinhonha e lá aprendeu que a vida é muito mais complexa e muito mais bonita. Seu olhar repousou com especial carinho sobre as histórias das mulheres do sertão. Em meio ao misto de sensações, indignação com admiração. Indignação, por presenciar situações trágicas que só imaginava existir nos romances ou em filmes, e admiração, porque, apesar de tudo, ainda tinham forças para carregar o mundo em suas costas, Ana transformou tudo isso em histórias, causos contados com o coração aberto e generoso de uma legítima mineira.

O livro reúne na íntegra doze histórias e mais fragmentos de tantas outras. Reúne, sobretudo, sintetizado na sua publicação o poder dos sonhos, o valor da amizade e a garra das mulheres.

21h – Apresentação de dança circular.

22h – Exibição do filme “Meu mundo em perigo”, prêmio de melhor ator no Festival de Brasília para Eucir de Souza.

Elias (Eucír de Souza) entra em parafuso quando sua ex-mulher, uma viciada em recuperação, pede a guarda de seu filho. Desesperado, após causar a morte de um homem em um acidente de trânsito, ele se esconde em um hotel decadente no centro de São Paulo. Lá está hospedada Ísis (Rosanne Mulholland), uma jovem que Elias encontrou na rua, quando notou que a carteira dela tinha caído. Ísis também enfrenta problemas pessoais e, assim como Elias, busca um novo sentido para sua vida.

Dia 13 – sábado

20h – Lançamento do livro “Sobre Meninos e Velhos”, de Carolina Borges.

Carolina Borges nasceu em São Paulo em 1976 de onde saiu com 2 anos e nunca mais parou. Hoje, coordena o Instituto Elias José em Guaxupé, onde vive com seu marido, Rodrigo.

"Num texto fluente, que se lê quase que de um fôlego só, os sete contos reunidos em “Sobre meninos e velhos” revelam uma observação sagaz do cotidiano. São cenas de pessoas comuns, lidando com suas grandes e pequenas dores e delícias. O viés é decididamente contemporâneo: a compulsão pelo light e diet representando a negação da vida que a rigor deveria justamente afirmar; a solidão de pessoas tão geograficamente próximas quanto estranhas umas às outras; as dificuldades dos imigrantes para entrar numa realidade completamente diferente de onde vieram... A construção dos personagens e de suas ações é tão viva que em alguns momentos quase podemos enxergá-los, como se estivéssemos vendo um filme. O texto é temperado com humor e por vezes joga com propriedade com o elemento surpresa." (Adélia Borges)

www.sonhosdeorieta.blogspot.com

21h – Leitura dramática do conto “Genaro e Dora” com o Grupo Tramas&Dramas.

O Grupo Teatral de Repertório “Tramas e Dramas” foi criado pelos amigos Ernani Sastre e Arlete Mendes. Como sua primeira montagem encenaram “O Defunto” de René de Obaldia. Este espetáculo delineou uma das características mais marcantes do grupo: peças com curta duração, mas profundas, dando margem à abertura de discussões sobre o universo psíquico humano. “Esta Propriedade Está Condenada” de Teneessee Williams é o segundo espetáculo do grupo. Essa montagem somou a intimidade que os atores Arlete Mendes e Ernani Sastre têm em cena e na vida, com o perfeccionismo da diretora Vanessa Marques, mais a experiência de carreira do ator Eucir de Souza, que contribuiu muito com o grupo como preparador dos atores.Em processo de montagem está “Genaro e Dora”, espetáculo autoral e criação coletiva baseado no conto de Carolina Borges. Uma nova geração de atores (Daniele Mariano, Felipe Alves, Willian Rodrigues – ex-alunos de teatro de Arlete e Ernani) estará em cena juntamente com os fundadores do grupo, um reencontro com Leonardo Lutf (que já atuou com essas pessoas anos atrás), sob assessoria de Eucir de Souza e direção de Vanessa Marques.

21:30h – Apresentação musical com a Banda Dona Urtiga, composições próprias.

Dona Urtiga nasceu do encontro de amigos de infância e outros que foram aparecendo pelo caminho. Amigos unidos por afinidades musicais e afetividade para além da vida. Foi batizada com o nome de uma das músicas pelo baixista Tolly Lucas. A proposta é mesmo “pinicar”, como sugere a planta que, em contato com a pele, provoca uma incômoda coceira. As composições sugerem transformações na alma e sonoridades que desconcertam, descontinuam, pinicam.

Formada por Rodrigo Sá, voz, violão, contra-baixo e quinquilharias sonoras; Mariana Taddeo na flauta transversal e percussão; Tolly Lucas no contra-baixo acústico; Marcelo Taddeo na percussão, violão, voz e quinquilharias sonoras; e Pedrinho Marques na percussão, violão, contra-baixo e voz.
Em Guaxupé, a banda acaba de agregar três músicos aqui da terrinha: Thairony Thomaz, violão e voz; Daniel de Oliveira, violão e voz; e Fabrício Zingara Fain, voz, piano e teclados. O show conta, ainda, com a presença do urtigueiro, Pedro Marques.




+ CINEMA GRATUITO

De 6 a 13 acontece, também, a 2ª Semana de Literatura Arte e Lazer da Casa da Cultura. Haverá exibição de vários filmes, confira a programação completa:
www.casadaculturaguaxupe.com.br

E NO INTRÉPIDO CINECLUBE 14 BIS,
confira os filmes da Mostra Internacional de Curtas de BH, todas as sextas de agosto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

transformAÇÕES

guaxupé - cem histórias

manifesto